Home Notícias CropLife Brasil desenvolve curso sobre mercado de insumos agrícolas ilegais
Notícias

CropLife Brasil desenvolve curso sobre mercado de insumos agrícolas ilegais

As aulas são oferecidas a policiais e agentes de segurança pública e privada

 Todo produto que não segue a legislação que o regulamenta é considerado ilegal ou pirata. Na agricultura, os insumos considerados ilegais ou piratas são defensivos químicos, biológicos, fertilizantes e sementes que são produzidos, comercializados, importados ou exportados, transportados, armazenados ou embalados e utilizados de modo que descumpram a lei.

Defensivos químicos ilegais: um problema para toda a sociedade

Saiba mais

De acordo com o estudo “O mercado ilegal de defensivos agrícolas no Brasil”, realizado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (Idesf), o contrabando de defensivos agrícolas causa um prejuízo de aproximadamente R$ 20 bilhões de reais por ano.

Produtos biológicos: quando a ilegalidade é uma ameaça viva

Leia também

Para disseminar conhecimento e auxiliar o combate a esse tipo de crime, a CropLife Brasil e a Escola de Segurança Multidimensional (ESEM) da Universidade de São Paulo, em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública do Brasil, desenvolveram o 1º Curso EAD de Introdução aos Mercados de Insumos Agrícolas Ilegais.

O curso EAD é destinado aos policiais e agentes de segurança pública e privada que atuam em regiões de produção, circulação e comercialização de insumos agrícolas ilegais.

Assista ao vídeo sobre o curso e veja como participar

Todo o conteúdo foi elaborado por uma equipe de 16 instrutores, composta por profissionais pertencentes à Academia, Setor Privado e Instituições de Segurança Pública.

Além das videoaulas, os participantes terão plantões de dúvidas e vão receber uma apostila com artigos produzidos pelos instrutores, com aprofundamento dos temas estudados durante as aulas – entre a segunda semana de julho e a primeira semana de agosto de 2022.

 Prejuízos com a ilegalidade

Entre os principais motivos apontados para a utilização e comercialização de produtos ilegais estão a falta de conhecimento, o baixo custo e o acesso facilitado.

“Além da questão econômica, os produtos dos mercados ilegais não possuem procedência segura e colocam em risco a saúde dos agricultores e da sociedade em geral e o meio ambiente”, explica Nilto Mendes, um dos instrutores do programa e Gerente do Comitê de Combate a Produtos Ilegais da CropLife Brasil.

Sementes ilegais: uma grande ameaça à produção agrícola

Leia também

Para Christian Lohbauer, presidente executivo da CropLife Brasil e instrutor do curso, combater a ilegalidade é essencial para manter o agronegócio brasileiro pujante e respeitado em todo o mundo.

“Os mercados ilegais de insumos agrícolas são prejudiciais não só para a reputação do País, mas também para as nossas exportações, que podem ser comprometidas com a presença de produtos fora dos padrões aceitos pelos regulatórios internacionais”, destacou.

Banner campanha contra ilegais

 

Aviso de cookies
Usamos cookies para melhorar a experiência de nossos usuários em nosso site. Ao acessar nosso conteúdo, você aceita o uso de cookies como prevê nossa política de cookies.
Saiba Mais