Home Notícias Solo: sua conservação é essencial para a produção de alimentos
Notícias

Solo: sua conservação é essencial para a produção de alimentos

Práticas agrícolas tem auxiliado produtores rurais de Santa Cantarina a produzirem sempre atentos à saúde do solo 

Comemoramos no último 15 de abril o Dia da Conservação do Solo. Importante para não esquecermos o quanto esse recurso é essencial para a agropecuária. Afinal, ele fornece nutrientes às plantas, contribui para a filtragem da água e é um grande reservatório de carbono.

O produtor Gelson Giombelli, de Descanso, Santa Catarina, sabe bem da importância da terra. Aos 47 anos, segue a tradição da família de viver da agricultura produzindo milho, soja e trigo numa área em torno de 80 hectares. Há mais de 20 anos segue à risca o sistema de plantio direto na lavoura e nunca deixa a terra descoberta após as colheitas protegendo o solo com adubação verde. Giombelli conta que a preservação do solo é primordial para o sucesso no campo.

A extensionista rural e coordenadora do programa Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Juliane Garcia Knapik Justen é uma das responsáveis por disseminar técnicas conservacionistas no estado.

De acordo com ela, o solo sofre com a degradação, causada principalmente pela erosão, a compactação e o declínio da fertilidade, resultando na perda da produtividade da terra e da diminuição dos teores de matéria orgânica. Com isso, gera impactos negativos sobre a biodiversidade, a disponibilidade de água, a segurança alimentar e os serviços ecossistêmicos.

Para a agricultura, Juliane aponta que é de fundamental importância que a água infiltre no solo para que este seja capaz de armazenar o recurso natural.

Solo úmido em decorrência da palhada, camada que protege o solo e diminui a evaporação da água

“O melhor caminho é o planejamento do uso da terra e da utilização de técnicas conservacionistas integradas com o uso racional dos recursos naturais. Tudo isso em sintonia com os ciclos da água, de carbono e de nutrientes. As estratégias de manejo são indispensáveis para evitar as perdas excessivas pela temida erosão e aumentar a infiltração das águas das chuvas, garantindo suprimento do uso da água para as culturas e o abastecimento do lençol freático”, explicou a coordenadora.

Como conservar o solo?

 Entre as técnicas conservacionistas, os profissionais destacam:

Área com adubação verde

Desde 2019, a Epagri, em conjunto com a secretaria da agricultura do estado, fornece aos agricultores o kit solo saudável.  É uma política pública para estimular e facilitar o acesso dos agricultores a sementes de, pelo menos, duas espécies de plantas para adubação verde. Caso seja necessário, os produtores também podem adquirir insumos, sejam fertilizantes químicos ou orgânicos para promover o melhoramento do solo e da produtividade nas propriedades rurais.

O produtor Juarez Penz, da cidade de Lontras, há 30 anos está no campo e já fez parte do programa kit saudável. Utiliza o sistema de plantio direto nas lavouras de cebola e milho e está iniciando também com as verduras. Desde que começou as práticas conservacionistas no solo, não teve mais problemas nas áreas de plantação.

A coordenadora ambiental Juliane Knapik diz que “o desafio é produzir conservando e conservar produzindo, na qual a ferramenta fundamental é o manejo adequado do solo e da água”.

“Gostaria que os produtores pensassem nessa ideia de conservação porque nosso bem maior é a família, depois vem o solo do qual tiramos tudo para a nossa vida”, enfatizou o produtor Gelson Giombelli.

Aviso de cookies
Usamos cookies para melhorar a experiência de nossos usuários em nosso site. Ao acessar nosso conteúdo, você aceita o uso de cookies como prevê nossa política de cookies.
Saiba Mais