Home Notícias A adoção de tecnologias é fundamental na erradicação da fome mundial

Notícias

A adoção de tecnologias é fundamental na erradicação da fome mundial

O WFP (World Food Programme), ou em português Programa Mundial de Alimentos, é a agência das Nações Unidas que lidera a luta contra a fome mundial. Reconhecido com o Prêmio Nobel da Paz de 2020, tem como principais objetivos: proporcionar a assistência de emergência e o desenvolvimento de soluções sustentáveis de combate à fome e à pobreza entre os países e populações com maiores índices de insegurança alimentar no mundo. 

Os números do WPF impressionam:  diariamente 5.600 caminhões, 30 navios e quase 100 aviões trafegam pelo planeta, entregando alimentos e outros tipos de assistência aos mais necessitados. Apenas em 2019, o programa atendeu 97 milhões de pessoas em 88 países.

Financiado inteiramente por doações voluntárias, o WPF tem 20.000 funcionários em todo o mundo, mais de 90% localizados nos países onde oferece assistência emergencial.

Para conhecer melhor a atuação do WPF, a CropLife Brasil conversou com Daniel Balaban, representante do programa no Brasil e diretor do Centro de Excelência contra a Fome.

Confira a entrevista:

O que representou para o programa receber o Nobel da Paz pelo combate à fome mundial?

Daniel Balaban - fome mundialO Nobel da Paz 2020 foi entregue ao Programa Mundial de Alimentos (WFP) em reconhecimento à conexão entre conflitos e o papel crucial que a assistência alimentar desempenha nos primeiros passos em direção à paz e à estabilidade. O prêmio fez com que mais de 690 milhões de pessoas que passam fome no mundo não fossem esquecidas.

O prêmio também é um reconhecimento da importância do multilateralismo e da cooperação internacional para resolvermos problemas complexos como a fome. Sem a união entre os países, não haverá solução sustentável para esse mal. 

Além disso, com a visibilidade que o prêmio deu à questão do combate à fome mundial, poderemos iniciar conversas com todos os setores da sociedade para que todos percebam que podem contribuir para acabar com a fome no mundo: setor privado, governos, indivíduos, fundações. 

Qual a contribuição das tecnologias aplicadas à agricultura para a produção de alimentos e o combate à fome mundial?

Atualmente, os sistemas alimentares passam por uma transição sem precedentes, para a melhoria da produtividade, conjuntamente com a redução dos custos e redução das perdas e desperdícios. No entanto, para que consigamos alimentar a população aproximada de 10 bilhões até 2050, a produção de alimentos precisa crescer, em média, 50%.

Mas este crescimento é ainda mais expressivo nas regiões com maior aptidão agrícola, como América do Sul e África Subsaariana, que terão mais que dobrar a produção de alimentos, para se obter comida suficiente para toda a população.

A tecnologia tem um papel central no alcance destas metas. Por meio do aumento da produção de alimentos, associado com a melhoria da eficiência, a tecnologia apoiará diretamente o uso mais eficiente da terra, do trabalho e de outros insumos, assim como a inovação social e novos modelos de negócios, impactando positivamente no combate à fome mundial.

Que tecnologias se destacam nesse cenário?

A transição em marcha nos sistemas alimentares está direcionada à conservação dos recursos naturais, da biodiversidade, conjuntamente com a oferta ampliada e diversificada de alimentos.

Esta abordagem procura reduzir os efeitos adversos das intervenções mecânicas e químicas nas áreas produtivas, o que significa que as tecnologias que apontem para práticas preditivas de manejo, para a formação de conhecimentos dos agricultores, para a ampliação da conectividade das áreas agrícolas e dos mercados e para a minimização de perdas e desperdícios, são, seguramente, as que mais se destacam neste cenário de desenvolvimento que vemos para as próximas décadas. As tecnologias serão as grandes aliadas no aumento sustentável da segurança alimentar e da renda.

O programa atua no Brasil? Onde? De que forma?

A presença do WFP no Brasil se dá por meio do Centro de Excelência contra a Fome, que é fruto de uma parceria firmada entre o WFP e o governo brasileiro em 2011.  O Centro de Excelência é um fórum global para diálogo entre países e aprendizagem Sul-Sul sobre programas de alimentação escolar e segurança alimentar e nutricional.

Foi criado para apoiar governos na África, Ásia e América Latina no desenvolvimento de soluções sustentáveis contra a fome. A missão é apoiar países em desenvolvimento na criação e implementação de soluções sustentáveis contra a fome a partir da utilização das experiências exitosas desenvolvidas no Brasil. 

O Centro de Excelência oferece uma abordagem multi-setorial para que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável sejam alcançados. Essa abordagem inclui alimentação escolar, nutrição, agricultura familiar e desenvolvimento social.

O Centro de Excelência do WFP também tem a missão de fazer com que experiências exitosas de combate à fome estejam disponíveis para qualquer país, especialmente os em desenvolvimento, para inspiração, aprendizado e adaptação, por meio da cooperação Sul-Sul e Trilateral.

O que o Centro de Excelência oferece?

O Centro oferece assistência técnica específica para os países, de acordo com as demandas e os contextos de cada um. Essa assistência técnica inclui visitas de estudos, missões de levantamento de dados e avaliação da situação, proposta de plano de ação, apoio técnico para a formulação de políticas e programas de desenvolvimento produtivo, para seu escoamento adequado e combate à fome mundial.

É prestado apoio contínuo a mais de 30 países no desenvolvimento de capacidades para eliminar a fome, por meio de assistência técnica e apoio remoto de acordo com o contexto e as demandas de cada país. O resultado concreto dessas ações foi o aprimoramento das políticas e programas nacionais de alimentação escolar e seus componentes e sistemas, o que beneficiou aproximadamente 4 milhões de crianças e milhares de agricultores familiares na melhoria da sua produção.

Em decorrência da pandemia da Covid-19, há também atuação com parcerias locais no trabalho de coordenação e logística para fazer chegar alimento para quem precisa. A atuação se dá com parceiros do setor privado e ONGs que têm alcance em todas as regiões do Brasil. 

Quais são os planos do WFP para o futuro? 

O WFP tem na sua missão ajudar, onde for necessário, para que os alimentos cheguem aos que mais precisam, salvando e mudando vidas. E, neste compromisso de acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhorar a nutrição até 2030, todas as frentes que busquem a alimentação e assistência alimentar como modo de quebrar o ciclo da fome e da pobreza são parte do plano da instituição.

Por isso, o WFP faz um chamado global, para que todos os envolvidos nestes sistemas alimentares participem junto com o WFP neste processo, buscando parcerias que inovem, fortaleçam e construam soluções para que mais alimentos e de melhor qualidade cheguem a cada pessoa.

“Buscamos constantemente inovar, inclusive internamente, identificando soluções tecnológicas que auxiliem a atingir as metas estabelecidas para 2030 e somos validadores destas tecnologias nas nossas operações que desenvolvemos nos mais de 80 países onde atuamos, inclusive no Brasil.

Acreditamos que quanto mais parceiros tivermos nesta rede global junto ao WFP para a produção e distribuição de alimentos, mais rápido realizaremos esta transição e alcançaremos a meta de um mundo sem fome.”

Retrato da capa: WFP Natan Giuliano.

Aviso de cookies
Usamos cookies para melhorar a experiência de nossos usuários em nosso site. Ao acessar nosso conteúdo, você aceita o uso de cookies como prevê nossa política de cookies.
Saiba Mais