Home Notícias Tratamento de sementes aumenta produtividade da lavoura?

Notícias

Tratamento de sementes aumenta produtividade da lavoura?

O tratamento de sementes é um processo realizado antes do plantio. Consiste na aplicação de insumos químicos e/ou organismos biológicos nas sementes. Essa estratégia é utilizada para eliminar, controlar ou afastar patógenos, insetos ou outras pragas. É uma etapa essencial a ser  conduzida pelos produtores ou pela indústria. 

O tratamento das sementes protege essa estrutura entre o período de semeadura e a germinação, assegurando uma lavoura mais uniforme e com alto potencial produtivo.

A importância das sementes

A semente representa o primeiro estágio, antes do vegetal iniciar seu desenvolvimento. É responsável pela multiplicação de algumas espécies vegetais. Nas plantas, em geral, as sementes são responsáveis pela dispersão da genética do vegetal. Esse processo garante que haja o desenvolvimento longe da planta mãe, perpetuando a espécie.

Nas plantas cultivadas as sementes são a peça chave da produtividade. Nelas estão contidas as características genéticas que conferem toda a tecnologia que foi empregada nas cultivares melhoradas, o que é imprescindível para uma agricultura produtiva. 

As sementes são estruturas protetoras que trazem o embrião dentro de si, além dos nutrientes essenciais para que o ele possa gerar uma nova planta. Ou seja, ela é a origem de muitas lavouras, como é o caso da soja, trigo e milho. Mais de 90% das espécies destinadas à produção de alimentos no mundo são propagadas por sementes.

Mesmo sendo uma estrutura protetora, as sementes são suscetíveis a fatores bióticos e abióticos que podem interferir em sua germinação e afetar a produtividade. Além disso, sementes infectadas podem causar falhas nas lavouras, podridões e morte das plantas no início do cultivo.

Dessa forma, existem tratamentos específicos para proteger as sementes contra insetos e microrganismos. Para isso, são empregados diversos produtos para combater esses organismos antes que eles possam causar danos à produção. Esses produtos, inclusive, podem alterar a cor e a superfície desse importante órgão da planta.

Dentre todos os insumos utilizados na produção agrícola, a semente é o item de maior valor agregado. Afinal; são elas que carregam toda a constituição genética de uma cultivar. O potencial máximo de produção de uma espécie é determinado pelo potencial da semente. 

No entanto, uma boa produção nas lavouras reúne características genéticas, físicas, fisiológicas e sanitárias.  Inclusive, os benefícios dos fertilizantes e defensivos, também dependem da expressão de todas essas características.  

Tratamento das sementes

A tecnologia de tratamento de sementes vem sendo utilizada por um número crescente de produtores. Seu custo benefício e todas as vantagens produtivas animam o investimento nessa prática.

Porém, a técnica de tratar as sementes foi relatada pela primeira vez em 1670. A descoberta ocorreu a partir de um acidente de navio cargueiro na Inglaterra, que carregava sementes de trigo. O navio naufragou e toda sua carga foi para o fundo do mar. Parte das sementes foi resgatada e semeada.

Os agricultores notaram que as sementes que absorveram um pouco de água salina apresentaram menos sintomas de ferrugem, quando comparadas às plantas que vieram de sementes que não passaram pelo processo. Desde então, a prática foi sendo aprimorada e utilizada para a prevenção de algumas doenças.

A partir de 1807 foram adicionados compostos inorgânicos, como: carbonato de cobre (CuCo3) e metilmercúrio (MeHg) solubilizado em guanidina. Tais produtos, foram sendo substituídos ao logo do tempo, por compostos de menor periculosidade. 

Atualmente, o tratamento de sementes reúne alta diversidade de princípios que incluem fungicidas, inseticidas, microrganismos benéficos e corantes.

Além disso, já encontramos tecnologias são aplicadas às sementes que atuam como:

Essencialmente, o tratamento de sementes pode ser conduzido na própria fazenda, ou pela indústria. O tratamento dentro das fazendas tem um menor custo, porém a uniformidades dos produtos nas sementes não é considerada a ideal. Além de ter baixa escala produtiva.

O processamento de tratamento industrial consiste em aplicações automatizadas, fazendo com que as sementes tenham uma dosagem precisa de cada produto que está sendo aplicado. Além de proporcionar uma melhor germinação devido a menor dano durante o tratamento.

Por que tratar as sementes?

O tratamento de sementes é essencial para diversas culturas. O tratamento é uma proteção para as sementes contra perdas futuras. Um benefício adicional do tratamento de sementes é o de proporcionar mais força no enraizamento. Esta característica garante mais vigor no ponto crucial para o desenvolvimento das culturas. Em épocas de seca, as sementes tratadas têm maior proteção contra a perda de eficácia.

O tratamento de sementes possui excelente relação custo x benefício, gerando benefícios tanto para o produtor quanto para a economia nacional. Segundo pesquisa realizada pela Embrapa, o tratamento de sementes com fungicida e inseticida, na safra 2018/2019, representou apenas 1,48% do gasto em relação ao custo total de produção de um hectare de lavoura de soja.

Em uma média de 3 mil reais por hectare gastos naquela safra, apenas R$ 46,53 foram empregados na utilização dessa tecnologia. Analisando ao longo de dez anos, o investimento em tratamento de sementes foi de apenas 2,2% do montante total investido. Segundo os pesquisadores, a média de custo por hectare foi de R$ 2 mil, ao longo dos dez anos. Esse resultado significa que o valor médio investido no tratamento foi de R$ 44,00 por hectare.

Ou seja, é um baixo investimento para um alto retorno, uma vez que áreas que utilizam sementes tratadas podem alcançar maiores produtividades. 

Existem muitas pragas e microrganismos de solo que atacam as sementes. O tratamento ajuda para que esses ataques não aconteçam, deixando um ambiente sem problemas sanitários para que a semente germine e possa iniciar seu desenvolvimento. O tratamento de sementes é a aplicação de produtos que protegem o material, auxiliam na nutrição das plantas e no combate de pragas e doenças. 

Ainda como benefício do tratamento de sementes cabe mencionar, a uniformidade da germinação e a menor necessidade de replantio. Sementes tratadas ajudam no melhor enraizamento e estabelecimento da lavoura. Essa prática também impede que patógenos entrem em áreas isentas.

Fontes: 

Goulart, A. C. P. Fungos em sementes de soja: detecção, importância e controle. 2. ed. Brasília, 2018.

Henning, A. A. Patologia e tratamento de sementes: noções gerais. 2. ed. Londrina, 2005.

Richetti, A.; Goulart, A. C. P. Adoção e custo do tratamento de sementes na cultura da soja. Comunicado Técnico 247/Embrapa Agropecuária Oeste, 2018.