Home Notícias Mudas são fonte de alta produtividade para dezenas de culturas

Notícias

Mudas são fonte de alta produtividade para dezenas de culturas

Provavelmente você já viu sua avó pedindo mudas para alguém da família, para o vizinho ou até mesmo pegando um pedaço de planta na rua. Você também já pode ter plantado uma semente e depois que a planta se desenvolveu, transplantou para um vaso maior, ou até no solo.

Essas práticas podem ser corriqueiras em nossas vidas e são também na agricultura. A produção de mudas atualmente garante sanidade, rapidez e eficiência na produção de alimentos. 

Mudas são plantas bem novinhas, em desenvolvimento

A muda, de forma geral, é o estágio inicial da planta. São plantas bem jovens, que precisam de um cuidado mais especial até ficarem formadas e levadas para o local onde permanecerão até adultas. Tecnicamente, uma muda é considerada formada quando a parte da planta apresenta raiz abundante e várias folhas.

De forma geral uma muda pode ser desenvolvida por dois métodos. Quando uma semente é plantada em um vaso ou recipiente menor até ela germinar, crescer e depois ser levada ao campo ou um vaso com mais espaço. Ou, uma muda pode ser originada de um pedaço de outra planta, ou seja, por propagação vegetativa.

Saiba a importância da semente para a produção agrícola

leia mais sobre

As mudas de propagação vegetativa são clones de uma “planta mãe” e a partir delas é possível obter um novo indivíduo idêntico ao original. Em alguns casos é possível produzir uma muda utilizando apenas células vegetais específicas capazes de se desenvolver por completo. 

Esse método de multiplicação de plantas é muito utilizado em lavouras de cana de açúcar, citros, rosas e outras culturas em que o desenvolvimento da planta é lento.

A propagação vegetativa consegue mais uniformidade na produção

leia mais sobre

Já a produção de muda por sementes é comumente utilizada para a produção de hortaliças. Algumas hortaliças não podem crescer diretamente pela semente na lavoura. Para plantas como tomate, berinjela, repolho, couve-flor, as mudas são importantes no desenvolvimento.

Plantar mudas ou sementes?

MudasNormalmente, a produção de mudas por propagação vegetativa ou por semente vai ser definida pelas características da cultura. Para plantas perenes – que ficam anos no campo – a técnica da propagação vegetativa é a mais utilizada. Assim, essas plantas têm um desenvolvimento mais rápido e é mais fácil para todo o manejo da lavoura.

A propagação vegetativa nada mais é do que uma forma dos vegetais se reproduzirem assexuadamente, ou seja, sem a troca de gametas masculinos e femininos.

Dessa forma, ao contrário do que ocorre na reprodução sexuada, onde ocorre formação de semente, nesse sistema não existe mistura de material genético.

Como é de se imaginar, na produção de mudas por meio de sementes ocorre a mistura de material genético. Essas sementes são produzidas em lugares especializados e certificados. Para que a muda seja produzida, as sementes são semeadas em pequenos recipientes, em ambientes com umidade e temperatura controlada por cerca de 30 dias – tempo necessário para que a semente germine e a planta jovem possa ser levada para o campo, dependendo da espécie.

A produção de mudas é fundamental para melhorar a produtividade e obter produtos de qualidade. Normalmente todo esse processo, seja por propagação vegetativa ou sementes, é realizado em estufas, com o ambiente todo controlado. Desta forma, temos maior segurança na seleção das plantas mais vigorosas para serem levadas ao campo.

Emprego de mudas na agricultura

Em culturas frutíferas e florestais as mudas precisam ser produzidas em locais certificados, para viabilizar a chegada de mudas livres de pragas e doenças, existem leis e órgãos que fiscalizam e norteiam essa produção.

Para plantas que tem mudas feitas a partir de sementes, normalmente a produção dessas mudas é feita na própria fazenda.

As hortaliças, como tomate, berinjela, pimenta, pimentão, couve-flor, repolho, couve chinesa, cebola, couve-de-bruxelas, brócolis, endívia, chicória e aipo produzem melhor quando são produzidas mudas. O mesmo acontece para espécies perenes e que ficam por mais tempo no campo, como o eucalipto, laranja, limão, tangerina, café, cana-de-açúcar, pinus, acerola, pitanga e muitas outras plantas.

A planta jovem, propagada por semente ou reprodução vegetativa, requer muitos cuidados, principalmente durante os primeiros estágios de crescimento. Em seguida, devem ser protegidos de temperaturas adversas, chuvas fortes, secas, vento e variedades de pragas e doenças. 

Mas, onde as mudas estão no dia a dia?

MudasNo nosso cotidiano, além das plantas ornamentais que trocamos e cultivamos em casa, muitas plantas são cultivadas a partir de mudas. Esse tipo de produção é muito comum em plantas ornamentais, florestais, hortaliças e plantas frutíferas. De fato, quase a totalidade das plantas pode ser produzida por mudas.

Em plantios comerciais, as mudas precisam ser produzidas em locais controlados, e normalmente certificados, para que nenhuma praga ou doença esteja presente nas plantas. Os viveiros de mudas são esses locais.

A produção de mudas em viveiros é vantajosa, pois essa prática permite a aplicação de técnicas de propagação, que resultam em mudas de alta sanidade, sendo possível a eliminação de microrganismos, comumente encontrados em plantas germinadas a partir de sementes, e que podem causar doenças. 

Essa estratégia de plantio é empregada nas culturas de café, banana, citros, cana-de-açúcar, cacau e muitas outras.

A pesquisa sempre desenvolve novas técnicas

MudasA utilização de mudas na lavoura é muito favorável pois, além de acelerar o processo de desenvolvimento da planta, as mudas apresentam maior custo-benefício, e evitam o desperdício de sementes e promovem conservação do solo.

O uso de mudas na agricultura também reduzem gastos na quantidade de insumos agrícolas necessários durante o desenvolvimento da lavoura.

No caso das mudas de propagação vegetativa, por serem clones, irão se desenvolver de forma mais uniforme, evitando grandes discrepâncias entre as plantas, em grandes áreas cultivadas.

A Embrapa Florestas, em Colombo (PR) vem trabalhando com novas técnicas para a produção de mudas de Pinus. O enraizamento das plantas é um dos grandes desafios da pesquisa, porque em pinus as taxas são baixas. Os cientistas avaliam, também, a utilização de bactérias benéficas para promover o crescimento.

Araucária: técnica da Embrapa ajuda a preservar a espécie

Saiba mais

Pesquisas com citros realizadas pelo Centro de Citricultura ‘Sylvio Moreira’ – IAC também desenvolveram mudas livres de vírus e bactérias. A partir de meristemas – que são estruturas responsáveis pelo desenvolvimento da planta – a técnica chamada de limpeza clonal consegue eliminar todos os patógenos da planta e produzir mudas sadias.

 

Principais fontes:

Ferreira, M. V. N., Resíduo de café e casca de ovo na produção de mudas de quiabo (Abelmoschus esculentus L. Moench). UFMA, 2019.

Silva, L. P. et al., Uso de substratos alternativos na produção de mudas de pimenta e pimentão. Colloquium Agrariae, 2019.

Oliveira, M. C., Manual de viveiro e produção de mudas: espécies arbóreas nativas do Cerrado. Embrapa Cerrados: Rede de Sementes do Cerrado, 2016.

Aviso de cookies
Usamos cookies para melhorar a experiência de nossos usuários em nosso site. Ao acessar nosso conteúdo, você aceita o uso de cookies como prevê nossa política de cookies.
Saiba Mais