Home Notícias Descubra quais são as plantas transgênicas aprovadas no Brasil
Notícias

Descubra quais são as plantas transgênicas aprovadas no Brasil

Conheça nossa página sobre plantas e eventos transgênicos. Nela estão descritos os genes, suas características e sua data de aprovação no Brasil e em outros territórios.

As plantas transgênicas são produtos desenvolvidos a partir da biotecnologia moderna, uma área da ciência altamente regulada, com procedimentos, regras e fiscalização que devem seguir normas específicas. Por isso, para que uma planta transgênica seja cultivada, comercializada e consumida – seja por um animal ou uma pessoa – ela precisa estar aprovada naquele país.

No Brasil as plantas transgênicas são regulamentadas pela Lei de Biossegurança (11.105/05), essa Lei institucionalizou a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) como órgão responsável pelo acompanhamento das pesquisas, experimentações em campo, transporte, importação, produção, armazenamento e liberação comercial de produtos que tenham sido desenvolvidos por meio de biotecnologia.

A CTNBio também é responsável pela contínua atualização da Lei de Biossegurança, garantindo que a regulamentação dos produtos acompanhe as inovações da ciência.

Plantas transgênicas aprovadas no Brasil

Até setembro de 2022 foram aprovadas no Brasil 127 plantas transgênicas ou eventos transgênicos – nome técnico que faz referência a um material genético que recebeu ou perdeu um ou mais genes.

É importante dizer que, ainda que a biotecnologia moderna seja considerada relativamente nova, uma vez que os primeiros produtos agrícolas foram aprovados na década de 1990, o  melhoramento genético de plantas é uma estratégia milenar que tem adaptado diversas culturas às condições da agricultura em diferentes regiões do mundo e originado diversas cultivares dentro de cada cultura agrícola.

Os eventos transgênicos aprovados no Brasil estão distribuídos em sete culturas: algodão, cana-de-açúcar, eucalipto, feijão, milho, soja e trigo. Você pode se perguntar: por que desenvolver tantos eventos transgênicos? A resposta é simples, dado que a biotecnologia possibilita modificações muito precisas na genética das plantas, podemos introduzir ou remover diversas características específicas e dirigidas dentro de uma mesma cultivar, originando produtos diversificados para cada necessidade.

Confira o número de eventos transgênicos existentes para cada cultura no material gráfico abaixo:

Aprovações de plantas transgênicas no Brasil (número de aprovação de cada cultura por ano)

Por exemplo, pode ser desenvolvido um evento transgênico de milho resistente a inseto, outro que seja resistente a inseto e tolerante a herbicida e um terceiro que seja tolerante a estresses causados pela seca.

Veja no gráfico abaixo as características introduzidas em plantas transgênicas aprovadas no Brasil:

Características inseridas em plantas e eventos transgênicas

 

Quer se informar melhor sobre os eventos de plantas transgênicas aprovadas no Brasil?

Acabamos de disponibilizar uma nova área no site onde é possível acessar as principais informações sobre esses produtos. Nela estão descritos quais são os genes e sua a origem, as características introduzidas em cada evento transgênico e a sua data de aprovação, no Brasil e outros países como Argentina, China, Estados Unidos e União Europeia.

Aprovações em Biotecnologia

Consulte todas as aprovações

Plantas transgênicas no mundo

As plantas transgênicas são identificadas como a tecnologia agrícola de mais rápida adoção da história. Em 1996 eram 1,7 milhão de hectares cultivados no mundo, atualmente são mais de 190,4 milhões de hectares que proporcionam aumento de produtividade e benefícios socioambientais. No material gráfico abaixo é possível identificar algumas plantas para as quais existem eventos transgênicos para característica de resistência a insetos e os países onde estão aprovadas.

paises que cultivam plantas transgênicas resistentes a insetos

No mercado internacional, as diferenças de aprovações de produtos transgênicos entre um país e outro podem provocar barreiras comerciais. Para lidar com desafios como esse, foi criada em 2012 a iniciativa Global Low-Level Presence. Uma aliança formada por 15 países, entre eles o Brasil, com o objetivo desenvolver informações e recursos para ajudar outros países a criarem e gerenciarem políticas sobre a presença de materiais geneticamente modificados e evitar as barreiras comerciais. Para saber mais sobre o assunto, acesse: Low Level Presence (LLP) e a presença adventícia no mundo globalizado.

A discussão e a definição de estratégias para se reduzir as diferenças de aprovações em biotecnologia agrícola são essenciais para o avanço da inovação na área – resultando no aumento da produtividade agrícola, redução de impactos ambientais e segurança alimentar. Em síntese, uma jornada direcionada a uma agricultura mais resiliente e sustentável.

Aprovações em Biotecnologia

Consulte todas as aprovações

 

Principais fontes:

CTNBio. Disponível em: http://ctnbio.mctic.gov.br. Acesso em: 03/10/2022

Demeke, T., Perry, D. J., and Scowcroft, W. R. Adventitious presence of GMOs: Scientific overview for Canadian grains. Canadian journal of plant science, 2005.

Global Low-Level Presence Initiative. Information and Resources. Disponível em: https://llp-gli.org/llp-resources.html. Acesso em: 03/10/2022

Kumar, K, Gambhir, G, et al. Genetically modified crops: current status and future prospects. Planta, 251:91, 2020.

Mozafari, M., Tariverdian T e Beynaghi A. Trends in Biotechnology at the Turn of the Millennium. Recent Patents on Biotechnology, 2020.

Sandeep Kumar et al. (eds.), Transgenic Plants: Methods and Protocols, Methods in Molecular Biology. Springer Nature, 2019.

Turner-Hissong S. D. et al., Evolutionary insights into plant breeding. Current Opinion in Plant Biology, 2020.

Aviso de cookies
Usamos cookies para melhorar a experiência de nossos usuários em nosso site. Ao acessar nosso conteúdo, você aceita o uso de cookies como prevê nossa política de cookies.
Saiba Mais