Home Notícias Pesquisa e inovação multiplicam moléculas e alimentos

Notícias

Pesquisa e inovação multiplicam moléculas e alimentos

Em um planeta de quase 9 bilhões de pessoas, o desafio de produzir alimentos em uma escala jamais vivenciada, se tornou a grande meta da agricultura moderna. Somente com muita pesquisa e tecnologia será possível aumentar a produtividade de maneira segura, preservando a saúde das pessoas e do meio ambiente.

A inovação tecnológica liderada pelas empresas que atuam em Pesquisa e Desenvolvimento fez com que defensivos químicos mais eficientes fossem desenvolvidos nas últimas décadas. Produtos mais modernos têm propiciado reduções progressivas nas doses aplicadas nas lavouras brasileiras.

Com o uso das novas tecnologias, a dose média de uso dos produtos lançados a partir do ano 2000 é o equivalente a 12% da dose média dos produtos anteriores à década de 70. Esse resultado é um forte indicador de maior eficiência e de menor risco, ao reduzir a exposição. Em outras palavras, os produtos de aprovação mais recente são aplicados em doses até 8 vezes menores do que os produtos desenvolvidos na década de 70.

 

Os defensivos químicos são parte importante de um pacote tecnológico que ajudou a transformar a agricultura brasileira nas últimas décadas. Graças à tecnologia aplicada em nossas lavouras, conseguimos ampliar a produção de alimentos sem expandir a área plantada.

Desafio

Para os próximos anos, o desafio é produzir ainda mais, com tecnologia e sustentabilidade, para alimentar um planeta com 10 bilhões de habitantes.

A boa notícia é que, sistematicamente, são pesquisadas novas tecnologias que, ao protegerem as lavouras do ataque de pragas, doenças e ervas daninhas, farão com que o Brasil aumente ainda mais a sua produção nos próximos anos.

Além dos longos testes realizados pelas empresas desenvolvedoras, os novos produtos ainda são avaliados por três órgãos do Governo – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa); Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), vinculado ao Ministério do Meio Ambiente; e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), vinculada ao Ministério da Saúde. É importante lembrar que somente os defensivos agrícolas considerados seguros para o homem e meio ambiente é que são registrados no Brasil.

A importância da ciência 

Investir na ciência do país é garantir a produtividade no campo. Hoje, o Brasil é um dos principais fornecedores mundiais de grãos, carnes, fibras e biocombustíveis, deixando para trás a imagem de importador de alimentos básicos.

O Brasil faz parte da cadeia de inovação sustentável, que vem nos últimos anos transformando os resultados da produção agrícola brasileira e nos tornando um dos principais exportadores mundiais. O grande resultado desse esforço é ver toda essa inovação materializada no prato de bilhões de pessoas no Brasil e no mundo.